quarta-feira, 11 de novembro de 2009

PESCADOR SOLITÁRIO.



Lagoa de Araçatiba - Maricá-RJ. Foto e photoshop ney.
Lá estava o pescador solitário, aguardando o momento certo de jogar a rede (tarrafa).

Só as crianças e os bem velhinhos conhecem a volúpia de viver dia a dia, hora a hora, e suas esperanças são breves. (Mário Quintana).

4 comentários:

Ignoto Jardim disse...

Caçador de Mim
Milton Nascimento



Por tanto amor
Por tanta emoção
A vida me fez assim
Doce ou atroz
Manso ou feroz
Eu caçador de mim

Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar
Longe do meu lugar
Eu, caçador de mim

Nada a temer senão o correr da luta
Nada a fazer senão esquecer o medo
Abrir o peito a força, numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura

Longe se vai
Sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir
O que me faz sentir
Eu, caçador de mim

ney disse...

Bela música, Maria, desse nosso caminhar, buscar, superar, o eterno aprender e sonhar.
Obrigado pela presença, anda tão vazio esse meu blog (rs). Mas é assim mesmo, conversamos com nós mesmos, registramos nossos momentos, talvez um dia voltemos para rever, repensar, pode a memória falhar. Abraço/ney.

J. Araújo disse...

Olá ney, passei aqui pra apreciar suas postagens; muito legal.

Bom final de semana.

Abraço

ney disse...

Obrigado, J. Araújo, pela presença e pelo comentário, aproveitei e fui lá conhecer um dos seus blogs, deixei um comentário. Estaremos nos acompanhando pela blogosfera. Abraço/ney.