quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

SEM CHÃO...


foto ney (clique para ampliá-la)
Nas noites sem chão, fiquei envolvido de tetos, sombras e suaves luzes. ney.
Nota: Talvez tenham sido os dias no hospital, olhando para o teto, vendo toda a vida passar. E eu sempre a querer dizer em imagens. Enquanto houver luz vou sentindo e dizendo desse meu jeito, comigo mesmo, com tudo e todos a minha volta.

3 comentários:

verapsico disse...

Olá Ney!
Faz tempos que não nos falamos! Você está bem? Quando fala de hospitalização refere-se a você mesmo?
Seja como for, sua forma poética e imagética de lidar com a vida será sempre motivo de prazer para quem o acompanha, ainda que virtualmente.
Um abraço, Vera

ney disse...

Olá Vera!
Obrigado pela presença amiga e pela força. Foi uma dengue que me deixou bem desanimado, pegou pesado, tipo hemorrágica etc., precisei mesmo ficar no hospital uns dias.
Então inventei esse jeito de dizer também com a imagem, porque no hospital ficamos olhando para o teto e aguardando melhorar. Tinha até TV a cabo, bons filmes, mas nem assim dava para distrair. Mas já está tudo sob controle, agora é tentar fugir do mosquito, porque a dengue voltou com força total. Abraço/ney.

verapsico disse...

Oi Ney!
Também tive dengue há uns 4 anos atrás e desde então fujo do mosquito como o diabo da cruz... Recentemente me passaram uma receita caseira para espantar o mosquito da denque - até postei em meu blog (alcóol, cravos da índia e vaselina líquida) - e desde que passei a usá-la até os pernilongos comuns passaram a me deixar em paz. Experimente!
Um abraço, Vera