terça-feira, 4 de maio de 2010

BOA COMPANHIA...


foto ney (clique para ampliá-la).
Ah, aquela bicicleta é a minha, eu só parei para... (advinha?). Isso mesmo, comer pipoca, e ainda sobrou para os pombos. Vai nessa!? Parque é parque, hora de ser criança, inclusive com os filhos e netos.
E lá pelos anos 50 a carrocinha de pipoca fazia sucesso numa marchinha de carnaval (Marcha da Pipoca - Luiz Bandeira/Arsenio de Carvalho), na voz de Virginia Lane: "... empurra a carrocinha que a pipoca está quentinha..."

2 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

Prefiro a doce e ainda coloco leite condensado ;)
beijos

ney disse...

Obrigado, Márcia, pela presença amiga. Também sou mais pela doce, mas se não tiver vai mesmo a salgada. E prefiro essas dos parques, fresquinhas e naturais, a gente vendo fazer. As dos shoppings/cinemas são tamanho familia, muito produzidas, cheias de marketing, compradas no cartão de crédito, e o filme e o chão acabam virando um pipocão. Mas sempre vale a pipoca.
Lá nos ANOS DOURADOS elas (pipocas)não tinham muito espaço, os namorados aproveitavam melhor o "escurinho do cinema", eram os drops e chiclets só para adoçar os beijos. Beijos mais ou menos comportados, pois os lanterninhas não davam moleza. É que os filmes eram românticos, não tinha tanta violência e efeitos especiais trepidando o chão (rs).
Hoje as pipocas vão acompanhadas de um balde de Coca Cola. Haja apetite... VIVA A PIPOCA!