quarta-feira, 7 de abril de 2010

QUASE DILÚVIO



Foto aqui da rua (o canal transborda, ocupa as duas pistas, e vira um rio).
Foi um quase dilúvio, não parava de chover e ventar (ainda continua em menor intensidade), próprio da estação, as tais "águas de março fechando o verão", que neste ano veio com agravantes no tempo. O Rio é uma cidade entre as montanhas rochosas e o mar, as águas não entram na terra, escorrem pelas rochas, encontram obstáculos nos caminhos, a ocupação desordenada, nas encostas e na grande cidade, nos asfaltos e concretos, e ainda teve a maré alta impedindo o caminho para o mar.
Temos interferido demais na natureza, no ar, no mar, na terra, estamos aprendendo, pagando caro, vamos agir e corrigir caminhos, antes que fique ainda mais complicado. A solidariedade está sendo muito grande, como tem sido em outras regiões e ocasiões, ajudas de todos os tipos. Brasil. (ney).

2 comentários:

Mai disse...

Difícil, Ney.
abraços

ney disse...

Pois é, Mai, precisamos todos harmonizar com a natureza. Abraço/ney.