quarta-feira, 19 de agosto de 2009

SÃO PAULO

Hoje encontrei um amigo aposentado lá no Banco Central, que também trabalhou comigo em São Paulo. E ficamos a lembrar daqueles tempos, fomos do primeiro concurso do Banco e tomamos posse em SAMPA. Já falei a respeito aqui no blog, mas foram 5 anos morando naquela imensa cidade e não se esquece nunca.
Sempre digo que foi um "difícil começo", como canta Caetano na música SAMPA. Deixei aqui família, amigos, namorada, todas as raízes e identidades, e fiquei os primeiros 2 anos morando no centro, perdido na multidão, vivendo em hotéis, pensões, até alugar um mini apartamento de sala, cozinha e banheiro.
Os outros 3 anos foi casado, morando nos JARDINS, bem no filé mignon - Rua Gabriel Monteiro da Silva, próximo da Faria Lima, Shopping Iguatemi, um dos poucos edifícios no meio de tantas mansões e áreas verdes... sorte minha ter achado, no primeiro anúncio de aluguel que vi no jornal. E trabalhando na Av. Paulista, e a mulher dando aula num ótimo colégio, ao lado de casa (Madre Alix).
Então vivi São Paulo e conheci tudo, inclusive interior e litoral, fiquei mais paulistano que meu irmão que nasceu lá, antes da família vir para o Rio. E fiz ótimas amizades, e foi tudo um grande aprendizado e amadurecimento. E quando surgiu uma oportunidade voltei para o Rio, onde estava a família e todas as raízes.
Rio e Sampa se completam, a Via Dutra para mim se tornou uma avenida, foram tantas viagens que eu teria dado 2 voltas e meia na Terra. BONS TEMPOS! A gente não esquece nunca. ney/

2 comentários:

tereza disse...

Estou rindo...
Bons tempo ainda amigo, pois as belas lembranças estão contigo.
abraço ney/

ney disse...

Sampa é um perigo, vai cativando a gente no seu jeito de ser... os bons restaurantes, cinemas, clubes, os tantos recursos da IMENSA metrópole, chegamos a pensar em comprar um imóvel. Mas as raízes falaram mais alto, o Cristo Redentor me chamou (rs). Abraço/ney.