quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

NEY VELEJADOR











Clique sobre as imagens para ampliá-las.
Então um dia eu pensei... como vou morar de frente para a linda Baía da Guanabara e não ser um velejador!? Tirei a habilitação de Arrais Amador na Marinha (Capitania dos Portos), comprei um LASER e sai navegando. Uma delícia sentir o vento enfunando a vela e ser levado pelas forças da natureza. O LASER é um barco pequeno, mas tem uma área vélica grande e é muito ágil, em meia hora ia até o Rio. Velejei com ele na Lagoa Rodrigo de Freitas (Rio), em Cabo Frio, na Lagoa de Araruama. Chegava no clube náutico lavava o casco, encerava, e na próxima saída ele deslizava suave pelas águas tranquilas da baía. Nunca fui um grande velejador, era o suficiente para me divertir ao sabor do vento. Já tinha tido um caiaque, depois tive um bote a motor, com esse andei também em Búzios. Velejar é entrar em harmonia com a natureza. SAUDADES DESSES BONS TEMPOS.

4 comentários:

Dulce disse...

Ney,
Imagino o tamanho dessa saudade!...
Deve ser uma maravilhosa sensação de liberdade, só você e seu barco, entre o céu e o mar...
Tão bom ter lembranças como essas, não? Bjs.

ney disse...

É sim uma sensação gostosa de entrar em harmonia com a natureza, manobrar corretamente para aproveitar bem o vento, o que nos leva a conhecer muita coisa sobre correntes, ventos, segurança no mar. Lá em Búzios, às vezes, alugo um laser e mato as saudades. Bjs.

Dulce disse...

Ah, mas se você continua velejando, melhor ainda... Nem precisa ficar curtindo a saudade, ainda mais no mar de Búzios!
bjs

ney disse...

Agora só mesmo alugando aqueles já montados na areia da praia, para os turistas, quase sempre bem remendados (rs).